• Sylvia Berutti

Qual a importância do seguro de vida na sucessão familiar e de bens?

Atualizado: 20 de abr.



Este vídeo tem objetivo meramente educacional e informativo.

Esta é uma pergunta bastante recorrente entre os clientes, que na maioria das vezes não sabem que podem utilizar o seguro de vida como um instrumento para facilitar a sucessão de bens familiares. No momento do luto, os familiares precisarão não só enfrentar as dores pela perda de um ente querido, como também diversos entraves burocráticos, muitas vezes desconhecidos.


Em um trâmite de inventário, o mais corriqueiro é a dificuldade (por vezes a impossibilidade) de acessar o patrimônio do ente falecido por falta de recursos financeiros para arcar com os custos de honorários advocatícios, cartórios e impostos. Lembro que o imposto de transmissão é um tributo estadual que conta com um teto federal, variando da isenção aos 8%; importante salientar que há proposta enviada ao Senado para elevação do ITCMD para uma alíquota máxima de até 20%, evidenciando ainda mais a necessidade de um planejamento financeiro e sucessório ainda mais bem estruturado.


O seguro tem como objetivo principal comprar um capital segurado que não entrará em inventário; não terá dedução de Imposto de renda em caso de falecimento; é impenhorável e facilita o acesso dos beneficiários a um valor necessário para custear todo o inventário.


Existem outros mecanismos eficientes para sucessão, porém o seguro de vida permite a compra imediata após aprovação da seguradora de um capital que pode ser pago de forma “parcelada”, tornando-o uma alternativa mais barata em um primeiro momento.

O intuito da contratação de uma apólice de seguro de vida é proteger o patrimônio gerado ao longo do tempo pelo titular, para que estes bens não sejam bloqueados ou dilapidados por falta de recursos.


As soluções de seguro de vida individual, com o desenvolvimento do mercado de seguros no Brasil e no mundo, são muitas e atendem a diversas demandas dentro de um gerenciamento de risco pessoal e familiar. Cabe ressaltar que devemos buscar uma assessoria especializada para auxílio na tomada de decisão, e apresentação de melhores soluções de acordo com a necessidade adequada para cada caso.


Autora: Sylvia Berutti, head da área de seguros da JBN Financial Partners.

40 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo