top of page
  • Foto do escritorJoão Paulo Araújo

Goal-based investing: aprenda mais sobre o investimento baseado em metas


Ao decidir fazer investimentos no mercado financeiro, é comum desejar atingir um ou mais objetivos. Por exemplo: rentabilizar um capital, obter renda passiva, acumular recursos para ter um futuro financeiro mais tranquilo ou comprar bens de alto valor.


No entanto, você sabia que, para cada uma dessas metas, pode haver um investimento mais apropriado? Nesse contexto, o uso da estratégia goal-based investing costuma facilitar a composição de uma carteira focada nos seus propósitos e planos.


Acompanhe neste artigo o que é goal-based investing e aprenda mais sobre o investimento baseado em metas!


Goal-based investing: o que é e como funciona?


Goal-based investing (ou GBI) significa investimento orientado por objetivos. Trata-se de uma estratégia de alocação de capital que se guia pelas metas financeiras de cada pessoa.


Em geral, é comum focar na maximização dos seus resultados. Assim, é comum a busca pelas alternativas que tenham a maior rentabilidade possível. Porém, pensar em rentabilidade sem considerar objetivos e prazos pode não trazer os resultados esperados.


Por esse motivo, o GBI busca escolher ativos que ofereçam mais chances de alcançar os seus objetivos específicos. Ou seja, é preciso observar o potencial de retorno, riscos, liquidez e prazo, considerando cada meta que você deseja alcançar.


Como resultado, nem sempre a rentabilidade de um investimento escolhido a partir do goal-based investing será a maior disponível no mercado. Do mesmo modo, questões como risco e outras características podem ser flexibilizadas — desde que o ativo analisado possa atingir o objetivo desejado.


Como resultado, o funcionamento do investimento com base em metas proporciona uma gestão de patrimônio e de investimentos diferente para cada investidor. Isso permite desenvolver uma estratégia e montar um portfólio mais personalizado.


Como esse conceito surgiu?


Não é possível identificar uma data específica para a criação dessa estratégia, mas ela passou a se popularizar a partir de 2008. Naquele ano, o mundo enfrentava uma de suas piores crises financeiras — que abalou o setor imobiliário norte-americano.


Ela foi causada, entre outros motivos, pela concessão descontrolada de empréstimos hipotecários de alto risco (subprime loan e subprime mortgage). Na época, muitos investidores e fundos de investimento compravam títulos lastreados em hipotecas subprime devido à promessa de altos retornos financeiros.


No entanto, muitos mutuários passaram a ter dificuldades de pagar as taxas de juros cobradas. Por consequência, os emissores dos títulos subprime começaram a se tornar inadimplentes, dando início a uma corrida para resgate desses investimentos.


Isso fez com que muitos bancos se tornassem insolventes, colapsando o mercado imobiliário e a credibilidade do sistema bancário estadunidense. A crise se espalhou nas bolsas de valores americanas e nos mercados mundiais, prejudicando milhares de investidores.


Esse evento destacou a necessidade de uma abordagem de investimento mais orientada para metas individualizadas, deixando de lado a busca pela máxima rentabilidade.


Quais as vantagens de investir com foco em objetivos personalizados?


Como você viu, a estratégia GBI é bastante simples e pode atender a diferentes perfis de investidor. Entretanto, é possível que você tenha dúvidas sobre quais são as vantagens de investir com foco nos seus objetivos.


A personalização é um dos principais benefícios do GBI. Ao considerar as expectativas de cada investidor, é possível criar uma carteira totalmente customizada, que faça sentido para as suas necessidades individuais.


Como resultado, ele também traz maior clareza e foco para o investidor no momento de definir e aplicar a estratégia no mercado financeiro. Essas características fazem com o goal-based investing tenha maiores chances de proporcionar um alto nível de satisfação no investidor.


Afinal, ao focar metas específicas, o investidor toma decisões com mais propriedade e segurança, aumentando as chances de alcançar os resultados desejados.


Por exemplo, ao se deparar com dois investimentos com riscos semelhantes, pode ser difícil decidir apenas com base no perfil do investidor. Em contrapartida, ao considerar uma meta específica e o prazo, é possível direcionar a decisão com mais facilidade.


Conforme as metas são atingidas, por meio da aplicação direcionada dos recursos, a motivação do investidor tende a aumentar. Isso resulta em uma melhoria considerável da disciplina ao fazer investimentos, ajudando na manutenção do foco nos aportes e na estratégia estabelecida.


Como criar metas inteligentes para investir?


Sabendo as vantagens do goal-based investing, chegou o momento de conferir como criar metas inteligentes para investir a partir dessa técnica.


Confira, a seguir, os principais pontos a serem observados!


Defina seus objetivos


O passo inicial para aplicação do GBI é compreender o que você pretende alcançar financeiramente e qual será o prazo para cada meta. Estabeleça objetivos para o curto, médio e longo prazo, para que sua carteira possa entregar resultados em diferentes períodos.


Por exemplo, no curto prazo você pode montar a sua reserva de emergência. Já no médio prazo, é possível pensar em aumentar o patrimônio acumulado, programando a compra de um imóvel, por exemplo. Por sua vez, antecipar a sua aposentadoria pode ser uma meta pensada para longo prazo.


Conheça seu perfil de investidor


A análise do seu perfil de investidor é importante quando se pensa em investir com objetivo. Afinal, ela revelará o nível de risco que você suporta, facilitando a escolha das alternativas que mais se aproximam das suas características, considerando compatibilidade com as metas traçadas.


No mercado, o investidor que não aceita correr muitos riscos é classificado como conservador. Quem tem o perfil moderado aceita correr mais riscos, sem abdicar da segurança. Já o perfil arrojado define o investidor com maior abertura aos riscos, a fim de potencializar os ganhos.


Monte uma carteira alinhada


Com base nos seus objetivos previamente definidos e no perfil de investidor, monte uma carteira de investimentos que esteja alinhada a essas características. Pesquise e analise as alternativas com maiores chances de alcançar os resultados desejados.


Também não se esqueça de diversificar o seu portfólio. Isso significa evitar alocar todo o seu capital em apenas um investimento para que você não fique sujeito a somente um tipo de risco ou dependa da performance desse ativo para ter resultados positivos.


Ao adotar essa prática, você equilibra os riscos da carteira e aumenta o potencial de retorno. Por fim, não deixe de acompanhar o desempenho do portfólio. Dessa forma, é possível fazer as mudanças necessárias para manter a carteira alinhada à sua estratégia.


Após aprender o que é goal-based investing e como essa estratégia pode ser interessante ao montar a sua carteira, você pode considerá-la ao alocar os seus recursos. Sendo o caso, lembre-se de considerar também o seu perfil de investidor para tomar decisões mais acertadas.


Você precisa de suporte para montar a sua carteira de investimentos? Entre em contato com a Jobin Investimentos e fale com um profissional qualificado!

44 visualizações0 comentário
bottom of page