top of page
  • andremaselli

Como funciona o direito de subscrição de ações? Saiba mais!


Subscrição de ações

Ao investir no mercado financeiro, em especial, em ações, há como buscar lucros de diferentes maneiras. Entre as possibilidades estão a valorização do preço dos papéis e a distribuição de proventos, como dividendos e juros sobre capital próprio (JCP).


Porém, existem outros benefícios que podem estar associados a esse investimento, como o direito de subscrição. Essa é uma oportunidade que acionistas de empresas e cotistas de fundos imobiliários (FIIs) podem aproveitar.


Quer saber mais sobre o tema? Então continue acompanhando a leitura deste artigo. Ao longo dele, você entenderá o que é subscrição de ações, como esse direito funciona e mais.


Aproveite!


O que é subscrição de ações?


A subscrição de ações é um direito conferido aos acionistas de uma empresa ou a cotistas de FII que possibilita a aquisição de novos ativos emitidos pela companhia ou pelo fundo. No caso das ações, esse processo ocorre quando a organização decide aumentar seu capital social, emitindo novas ações no mercado para captar recursos financeiros.


Diante desse cenário, os acionistas têm a preferência na compra dessas novas ações, de modo a garantir a oportunidade de manter sua participação proporcional na empresa.

Afinal, quando uma companhia emite novas ações, a participação dos investidores é diluída. Por conta disso, o intuito da subscrição é permitir a quem já é acionista da organização o direito de manter o seu percentual de participação acionária.


Como esse direito funciona?


Sabendo o que é a subscrição de ações, é interessante entender com mais detalhes como ela funciona na prática. Inicialmente, a empresa que deseja realizar esse processo informa aos acionistas sobre:


● a quantidade de novas ações que serão disponibilizadas para subscrição;

● o preço de cada papel;

● o prazo para exercer o direito.


Em seguida, os investidores da companhia devem analisar a oportunidade para decidir se exercerão seu direito ou não. Caso o investidor queira utilizar o direito de subscrição, ele deve manifestar o seu interesse por meio do seu banco de investimentos. Ao fazer isso, é necessário informar a quantidade de ações que deseja adquirir.


É possível comprar todos os papéis oferecidos na subscrição ou uma parte deles. Por exemplo, se você tiver direito a 50 ações, há a chance de adquirir todas elas ou apenas 10 ou 15, ficando a seu critério.


Após essa etapa, é necessário transferir o dinheiro da sua conta para o banco de investimentos para a operação ser concretizada na data divulgada pela empresa. Como você pode ver, o processo é relativamente simples.


Vale ressaltar que se você não quiser prosseguir com a compra de novas ações, em alguns casos é possível vender o seu direito de subscrição a outros investidores. Logo, esse provento pode ser outra forma de rentabilizar seu patrimônio.


Quais são as vantagens da subscrição de ações?


Após entender o que é a subscrição de ações e como ela funciona, vale compreender as vantagens de exercer esse direito. É importante observar que essa prática pode ser interessante não apenas para os acionistas, como para as empresas que a oferecem.

Confira a seguir as principais vantagens da subscrição de ações!


Manutenção da proporção acionária


O primeiro ponto positivo da subscrição de ações é que com esse direito os acionistas podem manter sua participação proporcional na empresa, evitando diluição. Esse pode ser um aspecto relevante, principalmente se o investidor deseja manter a companhia na sua carteira por um longo tempo.


Preço de negociação


Outra vantagem da subscrição de ações está relacionada ao preço dos papéis oferecidos. Isso ocorre porque, normalmente, ele é mais baixo em comparação com a cotação atual de mercado.


Dessa forma, os investidores que já possuem ações da organização têm a chance de adquirir papéis a um preço mais atrativo do que aquele oferecido ao público geral. Essa pode ser uma forma de melhorar seu preço-médio do ativo, aumentando a rentabilidade líquida em uma eventual venda com lucro.


Potencial de valorização


Além da manutenção da proporção acionária e do preço mais baixo, o direito de subscrição de ações pode oferecer um maior potencial de valorização.

Afinal, caso a empresa tenha uma perspectiva de crescimento e sucesso, os novos papéis adquiridos durante a subscrição têm potencial de valorização no futuro. Caso isso se concretize, a situação pode representar uma oportunidade de lucro para os acionistas que optarem por exercer o direito.


Fortalecimento do patrimônio


Por último, é válido destacar que a subscrição de ações também permite que os acionistas aumentem seu patrimônio ao adquirir mais papéis da empresa.

Isso pode ser benéfico, em especial, para investidores de longo prazo que desejam fortalecer sua posição acionária e obter benefícios nos próximos anos. Se o foco for receber dividendos, por exemplo, você tem a chance de aumentar o montante obtido por ter um número maior de papéis na carteira.


Afinal, vale a pena exercer o direito de subscrição?


Como você viu, a subscrição de ações oferece diferentes vantagens aos acionistas. Mas afinal, será que compensa exercer esse direito? A decisão de exercer o direito de subscrição de ações depende de diversos fatores, como:

● análise do potencial de crescimento da empresa;

● saúde financeira do negócio;

● retorno esperado;

● análise dos fundamentos da empresa e se eles continuam interessantes;

● entre outros.


Por isso, é essencial que você faça uma avaliação criteriosa desses aspectos antes de decidir. Ademais, é recomendado considerar questões como:


● seu perfil de investidor;

● suas metas financeiras;

● sua estratégia de investimentos para decidir quantas ações você deseja comprar.


Em alguns casos, o exercício do direito de subscrição pode representar uma oportunidade atraente. No entanto, em outras situações, talvez valha mais a pena vender esses direitos, se possível.


Além disso, é válido lembrar que investimentos em ações envolvem riscos — o que requer um preparo adequado para possíveis oscilações do mercado.


Sendo assim, para decidir exercer o direito de subscrição, o mais indicado é estudar cuidadosamente a oportunidade. Ademais, vale a pena contar com a ajuda de um profissional do mercado financeiro. Assim, ele poderá esclarecer suas dúvidas e dar suporte na tomada de decisão.


Entendeu o que é direito de subscrição de ações e como ele funciona? Como você viu, essa é uma oportunidade disponível no mercado financeiro que pode gerar diferentes benefícios aos acionistas. Portanto, é interessante analisá-la quando ela aparecer para você.


Se precisar de ajuda nessa ou em outras situações no mercado financeiro, entre em contato conosco da Jobin Investimentos e saiba mais sobre nosso trabalho!

37 visualizações0 comentário

Commentaires


bottom of page