top of page
  • Foto do escritorMarcos Migues

Certificado de Operações Estruturadas (COE): o que é e como funciona?

Certificado de Operações Estruturadas (COE): o que é e como funciona

O mercado financeiro apresenta alternativas de investimentos com características diferenciadas, que vão além do que normalmente se conhece sobre renda fixa e renda variável. Esse é o caso do certificado de operações estruturadas (COE), que pode servir a diferentes perfis de investidores e objetivos financeiros.

Contudo, antes de investir em um COE, é preciso conhecer suas vantagens e pontos de atenção. Dessa forma, você pode tomar uma decisão mais alinhada às suas expectativas e estratégia no mercado financeiro.


Pensando nisso, neste artigo, você entenderá o que é e como funciona o certificado de operações estruturadas. Acompanhe!


O que é COE?


O COE é um investimento que se baseia em operações estruturadas e tem a possibilidade de mesclar elementos de renda fixa e renda variável. Assim, ele pode apresentar riscos controlados, permitindo que você se exponha às oscilações do mercado de maneira comedida.


Na prática, o certificado de operações estruturadas pode ter exposição a diferentes ativos e derivativos. Esses produtos são criados pelas instituições financeiras, como os bancos, e são disponibilizados nas suas plataformas de investimentos.


Como esse investimento funciona?


Como você viu, uma instituição financeira fica responsável por montar a operação estruturada e definir quais serão as características do certificado. Entre elas, estão a taxa de rentabilidade, os cenários de ganhos e perdas, o prazo de vencimento e o valor mínimo de aporte.


Ademais, cada COE pode ter operações envolvendo ações, títulos de renda fixa, fundos de investimento, derivativos, índices do mercado, entre outros. Portanto, a estrutura adotada em sua composição determina as características específicas dos certificados.

Na prática, você encontra dois tipos principais de certificados no mercado.


O COE de capital garantido assegura o pagamento de, pelo menos, a quantia inicialmente investida. Já o COE com capital em risco prevê que a perda máxima será o montante aportado.


Quais são as vantagens e desvantagens de investir em COE?


Ao entender as características dos COEs, é fácil perceber que eles podem ser uma alternativa para diversificar a carteira de investimentos. Afinal, você pode aproveitar o resultado das operações estruturadas realizadas, que podem envolver diferentes ativos e derivativos — como visto.


Os certificados também têm potencial para alavancar seu retorno financeiro, dependendo das características que eles apresentam. Outro benefício é a praticidade, pois você não precisará montar as operações estruturadas individualmente.


Já em relação aos riscos, é preciso observar que o COE pode ter uma parcela do capital exposta a ativos e derivativos da renda variável. Logo, o certificado de operações estruturadas tende a apresentar menos segurança em relação a aplicações da renda fixa.


Outro ponto de atenção é o risco de liquidez — pois normalmente o dinheiro só pode ser resgatado no vencimento — e o risco de crédito. Nesse sentido, saiba que o COE não apresenta proteção do Fundo Garantidor de Créditos (FGC).


Quais são as taxas envolvidas nesse investimento?


Além de saber as vantagens e riscos dos COEs, é importante conhecer as taxas envolvidas nesse investimento. Entre elas, estão as taxas de corretagem e de custódia, que dependem de cada instituição financeira.


Por sua vez, a cobrança de Imposto de Renda segue a tabela regressiva, como na renda fixa. Já o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) também pode incidir, caso haja o resgate em período inferior a 30 dias.


Agora você sabe o que é e como funciona o certificado de operações estruturadas. Com esse conhecimento, fica mais fácil analisar as alternativas disponíveis no mercado para investir naquelas que fazem mais sentido para a sua carteira.


Se você precisar de apoio no momento de investir em COE ou em outras alternativas, entre em contato conosco, da Jobin Investimentos, e converse com um assessor!



66 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page