top of page
  • Foto do escritorMarcos Migues

Análise fundamentalista de ações: o que é e quais os principais indicadores?


Análise fundamentalista de ações

Muitas pessoas se interessam pelo investimento em ações devido à versatilidade desses ativos. Afinal, no mercado, é possível encontrar papéis de empresas de diferentes tamanhos, setores de atuação e com os mais variados preços.


No entanto, diante de múltiplas alternativas, você pode ter dificuldades em escolher qual delas é mais apropriada para a sua carteira. Por isso, vale a pena conhecer o que é a análise fundamentalista de ações e como ela pode contribuir para a tomada de decisão.


Confira neste conteúdo o conceito e os principais indicadores da análise fundamentalista de ações e saiba como utilizá-la a seu favor!


O que é análise fundamentalista?


A análise fundamentalista é uma metodologia de avaliação de investimentos bastante conhecida e utilizada por profissionais do mercado financeiro. É comum que, antes de realizar um investimento em ações, o interessado faça esse tipo de análise para fundamentar suas decisões.


Por meio dela, o investidor tem acesso aos fundamentos de uma organização. Por exemplo, é possível avaliar questões como a saúde financeira do negócio, o fluxo de caixa, os resultados apresentados, a qualidade da gestão, entre outros aspectos.


Isso permite identificar a situação na qual a companhia se encontra naquele momento, para identificar se o investimento, de fato, representa uma boa oportunidade de negócio.


Vale dizer que as ações integram a classe da renda variável. Portanto, não há como prever quais serão os resultados obtidos com o investimento. Logo, ao investir nesses papéis, há a possibilidade de realizar ganhos ou prejuízos financeiros.


Isso acontece porque o preço de uma ação oscila conforme o ânimo do mercado, podendo subir ou cair diversas vezes ao longo do tempo. Ao comprar um papel, o investidor fica sujeito à volatilidade do mercado, o que demanda cautela no momento da escolha.


Dessa maneira, a análise fundamentalista ajuda o investidor a encontrar os ativos que melhor atendam aos seus interesses. No entanto, é importante destacar que a sua utilização não garante a realização de resultados positivos, considerando que o mercado é imprevisível.


Qual a diferença entre a análise fundamentalista e a análise técnica?


Depois de conferir o conceito de análise fundamentalista, vale compreender a sua diferença em relação a outro tipo de metodologia usada antes de negociar uma ação, a análise técnica. Para compreender as diferenças, é preciso considerar que no mercado existem dois principais tipos de participantes: o investidor e o especulador.


O investidor é o participante que possui objetivos de longo prazo e deseja construir e rentabilizar o seu patrimônio ao longo do tempo. Diante disso, ele costuma recorrer à análise fundamentalista para encontrar os ativos que possam entregar resultados sólidos em prazos maiores.


Já o especulador é aquele que visa aproveitar oscilações de preço para lucrar no curto prazo. Como as suas posições são abertas e encerradas com maior rapidez, ele costuma embasar as decisões em questões técnicas, a exemplo do histórico de preços e volume de negociações.


Nesse contexto, é comum que o especulador utilize a análise técnica (também chamada de análise gráfica) em busca de tendências e padrões de comportamento de mercado. A partir da leitura de gráficos e indicadores técnicos, ele consegue antecipar movimentações e se posicionar para aproveitá-las.


Portanto, cada tipo de análise atende a um público diferente, com base nas suas necessidades. Para quem possui objetivos de longo prazo o uso da análise técnica não fará muito sentido, considerando que o seu escopo é a observação de pequenas movimentações de curto prazo.


O mesmo pode ser dito em relação ao especulador e o uso da análise fundamentalista. Isso porque, para ele, questões como o faturamento ou endividamento da empresa não são relevantes, uma vez que a sua posição não será mantida por muito tempo.


Quais os principais indicadores da análise fundamentalista?


Agora que você viu a diferença entre as metodologias de análises de ações, chegou o momento de conferir os principais indicadores da análise fundamentalista. Eles podem ser encontrados nas Demonstrações do Resultado do Exercício (DREs) divulgadas periodicamente pelas empresas.


Veja abaixo alguns deles:


Ebitda (earning before interest, taxes, depreciation, and amortization): indica o lucro da empresa após descontar as despesas operacionais, mas antes da dedução de taxas, impostos, depreciação e amortização;

DY (dividend yield): revela o quanto a empresa distribuiu de dividendos em relação ao preço da ação em um período determinado;

P/VPA (preço sobre o valor patrimonial por ação): se baseia na relação entre o preço da ação e o valor patrimonial da empresa, proporcionalmente;

P/L (preço sobre o lucro): mostra a relação entre o preço da ação e o lucro gerado por ela por ação no período;

ROE (return on equity): aponta o quanto do patrimônio líquido de uma empresa corresponde ao lucro obtido no período de análise;

Dívida bruta/patrimônio líquido: apresenta uma relação que ajuda a conhecer o nível de endividamento da empresa.


Quais as vantagens desse tipo de análise e quando utilizá-la?


Recorrer à análise fundamentalista antes de investir em ações pode trazer diversas vantagens. Afinal, ela fornece uma visão abrangente sobre aspectos relevantes acerca de uma empresa e sobre o seu desempenho.


Assim, você poderá entender como a companhia se comporta em diferentes cenários, bem como poderá projetar seu futuro. Nesse sentido, diminuem as chances de você investir em uma organização que não apresente as condições de entregar os resultados esperados.


Ao tomar decisões embasadas em indicadores fundamentalistas, a tendência é que você reduza as chances de investir em papéis que não estejam alinhados aos seus interesses. Ou seja, essa abordagem o ajuda a montar uma carteira personalizada e que atenda às suas expectativas.


Portanto, se você pretende investir em ações pensando em prazos maiores, não deixe de considerar a análise fundamentalista. Caso você tenha dificuldades em realizar esse tipo de análise por conta própria, vale a pena buscar apoio profissional.


Nesse caso, considere contar com o suporte de uma assessoria de investimentos — como a Jobin Investimentos. Temos uma equipe de profissionais com amplo conhecimento de mercado, que podem apresentar investimentos apropriados ao seu perfil e objetivos.


Chegando até aqui, você aprendeu o que é a análise fundamentalista de ações, bem como quando utilizá-la. Então não deixe de colocar em prática os conhecimentos adquiridos e buscar auxílio qualificado no momento de investir no mercado acionário.


Quer saber mais sobre o investimento em ações, análise fundamentalista e seus indicadores? Entre em contato com um de nossos assessores!

113 visualizações0 comentário
bottom of page